O guia completo da linha turismo em Curitiba

Categorias Viagem

Olá Universo!

Para comemorar o aniversário de Curitiba, dia 29 de março, resolvemos criar esse post totalmente dedicado à linha turismo. Ou seja, se você é turista e quer saber como se locomover pela linha e economizar dinheiro, veio ao lugar certo!

Vamos ao tutorial:

A linha

A linha percorre praticamente toda a capital. Nela é possível visitar diversos pontos turísticos e economizar para que isso aconteça da forma mais rápida e conveniente possível. Os ônibus são feitos especialmente para isso, com dois andares para os turistas conseguirem deslumbrar toda a cidade e as belezas que ela guarda. Sobre as estações onde os ônibus param, você precisa ter total atenção, já que são iguais aos ônibus convencionais e é tão difícil de distinguir de longe que nela passa a linha turismo, que você provavelmente vai se sentir inseguro. Mas fica calmo que, com essas dicas, você vai se sair super bem! Cada ônibus passa na linha a cada 30 min, começando às 09:00 até às 17:30, sem funcionar nas segundas-feiras.

Preço

A parte mais inconveniente de tudo isso, a linha turismo custa R$40,00 e te dá direito à apenas 5 tickets (1 embarque + 4 reembarques), o que te limita e muito no trajeto e em conhecer todas as atrações da cidade. Mas não se engane, você consegue conhecer tudo sem gastar muito dinheiro, e eu vou te explicar como conseguir isso!

O que fazer para não gastar muito e conhecer tudo?

Vou te contar o relato do que eu fiz e com isso você consegue tirar todas as dicas para tornar isso possível na sua situação.

Eu fiquei num hotel pertinho da Rua 24 Horas, ou seja, ali foi o meu primeiro embarque. Como eu sabia que pedir um Uber para ir nas outros pontos (após gastar os outros 4 tickets) seria mais caro, resolvi fazer a linha pelos pontos mais distantes do meu hotel, assim, poderia pedir um Uber para ir e não gastaria muito. Assim que saí do primeiro ponto, passei direto para o Jardim Botânico, onde fique por mais ou menos duas horas, e dali peguei a linha e desci na Ópera de Arame.

Após conhecer tudo dali em cerca de uma hora e meia (paramos para almoçar no restaurante abaixo da ópera), resolvemos ir a pé até o Parque Tanguá (é relativamente perto e você acaba economizando um Ticket). No parque ficamos cerca de uma hora, e pegamos a linha que nos levou para o Memorial Ucraniano. Esse ponto turístico é lindo porém bem pequeno, ficamos cerca de 30min e pegamos a linha. Ela nos levou até a Torre Panorâmica, onde ficamos cerca de uma hora e meia (a fila é enorme). Por fim, utilizamos nosso último Ticket para voltar ao nosso ponto inicial e fomos para o hotel.

Os pontos

São ao todo 24 pontos onde o linha passa. Dentre eles Jardim Botânico, Teatro Paiol, Ópera de Arame, Parque Barigui, Tanguá e diversos outros… o fato é que você vai ter muito o que visitar, e isso vai te demandar tempo e dinheiro. Por isso, te aconselho a ficar no mínimo 4 dias em Curitiba para conhecer tudo com calma, podendo revisitar os pontos turísticos que você mais gostou.

Você deve estar se perguntando, mas e os outros lugares? Pois bem! Eu vou falar detalhadamente cada ponto turístico e você vai entender como eu fiz pra ir em cada um deles sem precisar da linha turismo.

Rua 24 Horas: Bem no centro, é uma galeria onde você encontra lojas, restaurantes e cafés. Minha dica é ir de manhã e tomar um belo café numa cafeteria pequena que fica no lado direito, logo que você entra. Você visita bem rápido, eu não considero nem um ponto turístico, se você comparar com os outros. O ponto de ônibus fica no final da quadra, do lado de fora da galeria à esquerda. Entrada gratuita.

Museu Ferroviário: Em anexo ao shopping estação, vale a pena conhecer todo o lugar. Deixei este item de fora do roteiro da linha porque fui outro dia ao Zoológico (só vale a pena se você for de ônibus convencional) e já aproveitei e peguei um ônibus na volta que me deixou direto nesse ponto turístico. Descobri que ele ficava bem perto do meu hotel, dava pra ter visitado a pé.

Teatro Paiol: Ao passar da Rua 24 Horas até o Jardim Botânico vi o Teatro Paiol. Confesso que não me chamou nem um pouco a atenção. Por isso, decidi não visitar agora e deixar para outra volta à cidade.

Jardim Botânico: O lugar é grande, lotado de turistas e, na minha opinião, precisa ser mais explorado! Assim que você desce do ônibus (a linha fica bem em frente à entrada), você anda alguns metros, passa a entrada do estacionamento e anda mais até chegar ao início dos jardins. A estufa fica ao fundo e enche de pessoas no seu entorno e do lado de fora. Assim que você entra (ao subir uma escadaria), você anda contornando o interior e observando as várias espécies de plantas.

O acesso ao segundo andar é facilitado, você só precisa subir uma escada caracol que se encontra em frente à porta de entrada. Saindo dali, você anda mais um pouco, desce algumas escadas e encontra mais algumas flores e esculturas. Poucos passos depois, existe um lugar específico para sentir as diversas sensações que uma planta pode te oferecer. O trajeto é todo feito por caminhos tortuosos onde você pode tocar, cheirar e ver diversas espécies de plantas.

Na minha opinião, mais legal que o interior da estufa. Saindo dali você anda e passa por uma ponte de madeira, onde logo abaixo tem um lago cheio de peixes (e você consegue vê-los claramente). Seguindo a ponte existe uma construção que abriga uma loja com diversas plantas e sementes vistas no jardim. Feito tudo isso, você pode sair e ir para o próximo ponto. Entrada gratuita.

PONTOS TURÍSTICOS EM CURITIBA QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Rodoferroviária/Mercado Municipal: O local não me chamou atenção, por isso, decidi dar prioridade para os outros lugares e visitar este em uma próxima vez. Entrada gratuita

Teatro Guaíra/Universidade Federal do Paraná: Um dia após o passeio com a linha turismo, decidi visitar todos estes pontos turísticos centrais a pé, já que eram todos perto do meu hotel. A UFPR é um prédio lindo e enorme, porém não tem nada além de tirar algumas fotos e admirar a bela arquitetura. Foi a primeira universidade brasileira fundada.

Paço da Liberdade: Pertinho de tudo, o paço da liberdade é um lugar onde se destaca uma bela mansão antiga restaurada. Nela, você pode tirar fotos e visitar o seu interior. Algumas vezes acontecem eventos ali dentro. O lugar é lindo e perfeito para os amantes de arquitetura. Decidi visitá-la ao mesmo tempo que conheci a UFP.

Passeio Público/Memorial Árabe: A poucas quadras dos dois locais acima citados, o passeio público é um parque/zoológico de aves no centro da cidade. O lugar é lindo, totalmente arborizado e bem tranquilo. As fotos ficam lindas e você consegue descansar um pouco depois de conhecer todos os outros lugares ali pelo centro. A entrada é gratuita.

Centro Cívico: Acabei não conhecendo, porém o centro cívico é um lugar onde grande parte do governo paranaense se encontra. Creio que a entrada é gratuita, já que você só irá passear pelo entorno das construções modernas.

Museu Oscar Niemeyer: Separei uma manhã inteira para conhecê-lo. O museu é enorme e lindo demais! Minha dica é chegar cedo, tomar um belo café da manhã no interior do museu, e aí sair a conhecer todas as exposições. Arquitetado por aquele em que ele leva o seu nome, você vai ver diversas maquetes e histórias do arquiteto no andar subsolo. E é exatamente neste andar que você tem acesso ao olho, a parte do museu que é ícone. A entrada é paga, cerca de R$10,00 a meia-entrada.

Bosque do Papa/Memorial Polonês: Outro ponto que preferi deixar para uma outra visita. Assim como os outros parques da linha turismo, creio que este também é gratuito, e que você vai levar cerca de uma hora para conhecê-lo totalmente.

Bosque do Alemão: Decidi visitá-lo em outro dia, mas vale a pena descer e conhecer. Nele, você dá de cara com um portal que lembra uma casa alemã, onde você atravessa e anda por uma trilha fechada, lendo a história de João e Maria, até chegar do outro lado. O caminho é lindo e um escape, nem parece que você está em uma metrópole. Assim que você chega do outro lado, você sobe por uma estrutura de madeira, podendo ver uma bela vista de Curitiba e, ao final da visita, passar por uma cascata artificial e chegar ao outro lado do trajeto. A entrada é gratuita, e você vai ficar 1:30 se quiser descansar e aproveitar o momento.

Universidade Livre do Meio Ambiente: Assim que saí do bosque, resolvi andar a pé até chegar a universidade. O trajeto é meio longo mas não é tão cansativo, e você economiza uma boa grana. Chegando lá, você passa por uma escultura de círculos e começa a andar pela trilha entornada por água rasa. Depois de uma caminhada de 5 minutos (feita com calma), você chega em uma pedreira, onde tem um lago e uma estrutura de madeira por onde fica o mirante. Infelizmente quando visitei esta estrutura estava em reformas, deixando minha visita desanimada. Você demora cerca de 1:00 para conhecer tudo (caso tudo esteja funcionando). A entrada é gratuita.

Parque São Lourenço: Visitarei em uma próxima oportunidade, mas creio que a entrada é gratuita.

Ópera de Arame: Senti mais magia ao vê-la do que vendo a própria estufa do jardim botânico. O lugar é lindo e totalmente escondido, ou seja, você realmente não espera ver o que verá, nem as fotos conseguem demonstrar a grandiosidade. Assim que você atravessa a ponte em direção à ópera, você desce algumas escadas até chegar na área de terra firme, onde encontra um restaurante/café e alguns bancos para sentar. Minha dica é chegar perto da hora do almoço e reservar este tempo para comer no local, que é lindo e o preço não é tão exorbitante (mas não pense em gastar menos que 40 reais). A ópera em si só abre o seu interior em espetáculos. Para visitantes, só nos resta olhar de fora e imaginar como deve ser olhar um show lá dentro. A entrada é gratuita.

Parque Tanguá: O parque mais lindo de Curitiba. Ele se encontra ao topo de uma pedreira. A estrutura feita de concreto é linda e para chegar lá você passa por alguns jardins e esculturas maravilhosas. Você tem acesso à escadas para subir ao primeiro pavimento e ter uma vista ainda melhor do entorno. Ao lado esquerdo da estrutura, você encontra uma trilha que te leva lá embaixo, onde você encontra a base da pedreira (com um lindo lago), uma cafeteria e mais alguns passeios. Antigamente você conseguia visitar um túnel na base do lago entre a pedreira porém ele foi fechado para restauro. Atenção: a descida da trilha até o lago é ótima, mas a subida cansa muito! Então esteja preparado para perder o fôlego de tanto subir escadas e trilhar íngremes. A entrada é gratuita e o ponto de ônibus fica no meio da quadra á frente da entrada do parque.

Parque Tingui/Memorial Ucraniano: As construções do memorial são lindas demais! Todas feitas em madeira e em seu interior você encontra algo como um museu/igreja sobre os ucranianos no Paraná. Vale a pena a visita, mas é tão rápida que você visita tudo em 30min. A entrada é gratuita e o ponto de ônibus se encontra bem na frente da entrada do memorial.

Portal Italiano: Um portal que você passa para chegar ao bairro de santa felicidade. Na minha opinião não vale gastar um Ticket para chegar nele.

Santa Felicidade: Um bairro gastronômico, perfeito para conhecer e comer alguma refeição. Já fizemos um post sobre o bairro e sobre o Madalosso, o maior restaurante da América Latina. Deixei para conhecer o bairro em outro dia, onde fui pela manhã e almocei no Madalosso. À tarde fui ao zoológico e por fim ao shopping estação.

Parque Barigui: Minha primeira parada antes de pegar a linha turismo, o parque barigui é o mais famoso de Curitiba. O lugar é enorme, porém não há muitas opções do que fazer sem ser caminhar. Se você der sorte, perto do lago você encontra algumas capivaras pegando sol. Minha dica é visitá-lo assim que chegar na cidade, pois ele não toma o teu tempo e você gasta com lugares mais significativos. Perto do parque tem o ParkShopping Barigui, que vale a pena conhecer. A entrada é gratuita.

Torre Panorâmica: Sem dúvidas a sua parada obrigatória. Do topo você consegue ver toda a cidade 360º. Assim que você sai da parada de ônibus (que fica dobrando a entrada), você desce a rua e chega na entrada de uma construção da operadora “oi”. Quando você entra, siga reto até chegar em um prédio relativamente moderno, por onde deve ter uma fila grande, onde você vai comprar o bilhete para subir no topo da torre. Após comprar o Ticket, o atendente irá te direcionar ao elevador para subir ao andar do mirante. O lugar é espetacular, é uma grande sala 360º com diversos informativos ao longo das vistas que te indicam onde fica cada coisa da cidade. A entrada é paga, mas é bem barato.

Setor Histórico: O setor histórico é uma área com construções antigas da cidade. Ele fica bem perto da Praça Tiradentes e eu te aconselho a fazer este trajeto a pé. As construções são lindas e você vai se apaixonar assim que ver. É perfeito para boas fotos e relativamente rápido de conhecer. Nos domingos acontece a feira bem no centro desta parte histórica, onde enche de turistas e moradores que querem conhecer o lugar. Minha dica é visitar nos dias de semana, quando está mais vazio e suas fotos ficarão mais lindas!

Praça Tiradentes: Bem no centro da cidade, a praça tem como atrativo a Catedral Metropolitana de Curitiba. A catedral é linda, já na praça encontrei diversos andarilhos pedindo dinheiro, o que me deixou assustado e queria sair logo dali com medo de ser assaltado. A praça em si não é tão bonita quanto a Praça Osório (a mais próxima do meu hotel).

Rua das Flores: Famosa pelos canteiros de flores e pela ótima iluminação, a rua das flores respira beleza e cidade movimentada. A rua é ótima para encontrar boas lojas e caminhar para conhecer o centro da cidade. Nela se encontra o famoso Palácio Avenida, onde acontecem as belas apresentações de Natal.

Para mais informações sobre tudo o que eu falei neste post, segue o link!


Já sabe como montar o seu itinerário e economizar o seu dinheiro? Se você tiver uma dica para nos passar, conta pra gente aqui nos comentários, vamos adorar ler!

Não se esqueça nos seguir nas nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade! Ah, você também pode deixar seu e-mail na caixa mágica aqui do lado, assim você receberá notificação quando a gente postar algo novo. Além de receber conteúdos exclusivos!

Nos ajude a chegar na nossa meta de 500 seguidores no Pinterest e 1300 no Insta, estamos quase lá!!!

Instagram: @universodeinspiracao

Facebook: @universodeinspiracao

Pinterest: @deinspiraçao

Gabriel Delpino
Olá! Me chamo Gabriel e tenho 18 anos. Gosto de decoração, tecnologia e de frases inspiradoras! Crio posts no intuito de compartilhar as minhas experiências e aprender lendo os textos alheios. Espero que gostem do que eu andei escrevendo por aqui. #dicadouniverso

Deixe uma resposta