Arquitetura e cultura em Amsterdam

Categorias Arquitetura, Viagem

Nesse post iremos levá-los para Amsterdam e mostraremos um pouco da arquitetura e cultura local, quem sabe esse não será seu próximo destino ou mais um naquele tour pela Europa?

ARCAM

a2da8b08-7508-4f1a-a31e-72c120c4d1af
Frente do Centro

O arquiteto responsável pelo projeto do Centro de Arquitetura de Amsterdam (ARCAM) foi René Zunk, de origem holandesa. O prédio fica a beira do canal, possui vidro frontal estendendo-se por dois níveis a fim de proporcionar uma linda vista sobre a água.

download
Umas das Laterais e Vista para o Canal

É dividido em três pavimentos: no primeiro fica a parte administrativa com salas de debates e reuniões, no segundo fica o museu que contêm amostras com projetos de diferentes gêneros de arquitetura e por último estão instalados os escritórios. Localiza-se na Prins Hendrikkade 600, e no meio do caminho do NEMO e Museu Marítimo.

images
Lateral curvada

Bairro Flutuante

14095217
Residências 

É um conjunto de ilhas todas artificiais, projetado por Architectenbureau Marlies Rohmer no lago IJmmer,  sendo uma boa solução de moradia e comércio porque 2/3 dos moradores vivem abaixo do nível do mar, assim há pouca área para construção.

ijburg-floating-houses-1[6]
Ao entardecer

As casas possuem 6,5m de largura, são sustentadas por tanques flutuantes submersos, em cima foram colocados aço, que serve de base para painéis de vidro e madeira que dão forma aos andares e ambientes. Os quartos e banheiros ficam quase embaixo d’água, no outro piso, sala de jantar e cozinha. No terraço, abrindo-se para um deck, a sala principal. Podendo ser modificada pelos habitantes. Para evitar movimentação são ancoradas no leito do lago em postes. Já existem 20.000 moradores podendo chegar a 45.000, o empreendimento ainda será composto por restaurantes, lojas, área de lazer e praias.

 

from-murray-anita-ott-to-photo-ott-subject-h18
Vista panorâmica do bairro

 

Informações para visitar a Casa de Anne Frank

Depois de ler A menina que roubava livros, comecei a me interessar pelas coisas que aconteceram durante a segunda guerra mundial, sejam elas histórias inventadas ou fatos reais, como é a de Anne Frank.

Na minha escola, infelizmente, a segunda guerra mundial não foi muito estudada, tanto que eu fui descobrir Anne lendo o livro do John Green, onde os personagens visitam o museu, essa parte do livro chamou minha atenção, então fui procurar saber mais sobre o diário e a casa dela.

anne
Estátua de cera de Anne

Como no futuro tenho planos de visitar Amsterdam e esse museu, fiz umas pesquisas sobre o lugar e vou compartilhar aqui com vocês.

O museu está localizado no endereço de Prinsengracht 263-267, no centro de Amsterdam. Segundo alguns sites de turismo, se sair a pé da Estação Central de Amsterdam, a caminhada dura aproximadamente 20 minutos. Para aqueles que não querem caminhar tem os trens e ônibus, o sistema de áudio do transporte avisa quando estiver no ponto para descer.

Anne-Frank-House-Amsterdam
A casa que esta destacada é a casa onde Anne e sua família se escondeu. O museu é aquele pedacinho no canto direito da foto.
Long Line-up at Anne Frank Museum
Museu Anne Frank

A casa se tornou museu em 1960 e o preço dos ingressos varia de acordo com a idade. Adolescentes de 10 a 17 anos pagam 4,50 euros, adultos pagam 9,00 euros e crianças de 0 a 9 anos entram de graça.

Você sempre pode adquirir ingressos na hora, mas por ser um ponto turístico muito conhecido, as filas são enormes, principalmente no verão. A alternativa para evitá-las é comprar os ingressos online, no site oficial do museu. A venda desses ingressos online é bem limitada e acabam rápido, por isso você deve se programar bem para comprar com antecedência. Tem uma taxa de 0,50 euros para os ingressos online, que super vale a pena, já que não precisa esperar na fila. Atenção! Os ingressos não são reembolsáveis.

Existem guias gratuitos em 12 idiomas na entrada do museu que vão te orientar dentro do museu. A pouco tempo elaboraram um tour guiado super prático para turistas que não conseguem comprar ingresso online mesmo com muita antecedência e que também não querem enfrentar filas. Neste link você tem todas as informações sobre esse tour.

 

Casas inclinadas: Um passado histórico para a arquitetura de Amsterdam

casa1-horz

Você deve ter percebido que essas casas estão “tortas” em suas fachadas. Isso não é uma edição com o Photoshop, as casas holandesas costumam ser assim e eu vou te explicar o porquê: A Holanda têm as casas mais estreitas da Europa, algo em torno de 2m de largura. As janelas costumam ser grandes e por isso que a fachada é assim. Como as portas são muito estreitas, os móveis precisavam ser erguidos por um gancho que ficava no topo da casa, fazendo com que passassem pelas janelas. Contudo, os construtores criavam as casas “tortas” para que os móveis não “colidissem” com a fachada, além disso com o tempo elas foram ficando mais inclinadas, criando esse “ponto turístico”.

 

Deixe uma resposta